ConsulData, parceiros e apoiadores realizam importante seminário para setores de logística e portos

Realizado na Associação Comercial de Santos, o Seminário Logística & Portos 4.0 discutiu estratégias e impactos da quarta revolução industrial na infraestrutura, logística e transporte do Porto de Santos

Por Marcelino Silva - marcelino@mscommidia.com.br.
Fotos: Divulgação ConsulData / MSCom Mídia.

A sexta-feira de 14 de setembro de 2018 ficará marcada no calendário do Porto de Santos e do setor de Tecnologia da Informação (TI) da Baixada Santista/SP. Ao lado de parceiros, apoiadores e entidades representativas de classe, a ConsulData Comunicação de Dados organizou com total sucesso o primeiro Seminário Logística & Portos 4.0. Realizado na ACS (Associação Comercial de Santos), o evento contou com lotação máxima e reuniu especialistas em tecnologia, inovação, transporte, logística e operação portuária. Durante todo o dia, cerca de 150 pessoas acompanharam presencialmente uma rica programação com paneis, debates e palestras sobre as tecnologias que prometem revolucionar os setores nos próximos anos.

Luís Carlos Tenório Marcondes, CEO da ConsulData; Angelino Caputo, diretor executivo da ABTRA; e Luiz Alberto Campos de Lima, CEO da Riversoft; fizeram a abertura oficial do encontro e deram as boas-vindas ao público que lotou o auditório da ACS.  Em seguida, abrindo o ciclo de palestras, a temática “Blockchain a revolução: A máquina de confiança” foi apresentada por Marcio Campos de Lima, executivo da Riversoft Blockchain Initiative. Carlos Lessandro Rischioto, líder técnico da IBM Blockchain, trouxe ao público o “Blockchain na Logística: Caso de sucesso IBM / Maersk”, um importante estudo de caso nos setores logístico e portuário.

A Blockchain está entre as tecnologias disruptivas citadas com o potencial de transformar setores da economia, agregando rastreabilidade, controle de transações e registro de ativos. O seminário abordou as tecnologias por trás da Blockchain, enfatizando os benefícios e os caminhos para transformar os negócios no setores de logística e portos, trazendo em primeira mão ao Porto de Santos, o caso de sucesso da Blockchain IBM-Maersk e o projeto Riversoft Blockchain Initiative, que reúne parceiros estratégicos na construção de uma nova plataforma de produtos e serviços com o uso desta tecnologia para intercâmbio, rastreamento e segurança digital das informações nos segmentos financeiro e de serviços.

Luís Carlos Tenório Marcondes, diretor-presidente da ConsulData, enfatizou a importância do seminário para a valorização das competências regionais que atuam nos setores de TI, logística e demais atividades portuárias. “A nossa empresa atua há quase três décadas no desenvolvimento de soluções tecnológicas que atendam as demandas do Porto de Santos. Nada mais justo que possamos promover iniciativas que acrescentem novos conhecimentos aos profissionais que atuam nas áreas correlatas do maior complexo portuário do Brasil. A Indústria 4.0 vai promover muitas mudanças, da mesma forma como ocorreu com as outras revoluções industriais na história da humanidade. Estamos atentos a tudo isso”.

Conteúdo baseado na transformação tecnológica

A terceira palestra do dia trouxe para o debate o tema “SDN: Estado da arte e aplicações na indústria 4.0”, ministrada pelo professor doutor Cesar Marcondes, membro do ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica). Oldery Carlos Silva, gerente de consultoria em TI e data center da ConsulData, abordou “O papel do Data Center na Indústria 4.0”. Sem rede, sem comunicação e telecomunicações como infraestrutura essencial do mundo conectado. O que o futuro reserva? Casas e cidades inteligentes, carros autônomos, viagens espaciais, órgãos humanos em 3D e uma expectativa de mais de 50 bilhões de ativos trocando dados nos próximos anos. Foram algumas das reflexões proposta neste trecho do seminário.

Tecnologias como o SDN (Software Defined Network) e o NFV (Network Functions Virtualization) aparecem como alternativas para ampliar o poder das redes de comunicação, permitindo maior sofisticação de plataformas baseadas em nuvens computacionais, características fundamentais para um mundo que direciona sua vocação à prestação de serviços. “O seminário abordou questões técnicas, de pesquisa e de infraestrutura de Data Center necessárias para suprir com qualidade, disponibilidade e alta velocidade todas as demandas que estão por vir num futuro bem próximo. O conteúdo que preparamos para o evento visou orientar os segmentos da indústria neste momento de transformação tecnológica”, ressaltou Tenório.

Exposição de produtos e tecnologias em tempo real

Após um breve intervalo na parte da manhã, os participantes puderam conhecer um pouco mais da área de exposição do seminário, localizada no salão do 2º andar da ACS. No ambiente especialmente preparado para expor sistemas, equipamentos e tecnologias que operavam em tempo real, fabricantes realizaram diversas demonstrações, atendimentos e simulações ao público presente. “O destaque ficou por conta de radares e câmeras de alta definição que tinham visada para o canal de navegação do Porto de Santos, analisando a movimentação de navios nas margens esquerda e direita do cais santista. Além disso, os expositores estavam com seus sistemas integrados entre si, facilitando as simulações ao público”.

Ainda na parte da manhã, aconteceu um diálogo com especialistas do setor de tecnologia. Este painel foi moderado por Guilherme Passos de Souza, COO da ConsulData; Reginaldo Oliveira, diretor comercial da ConsulData; e o professor doutor Luis Fernandez Lopez, representante da ANSP (an Academic Network at São Paulo). Executivos, diretores e gerentes das empresas Axis Communications, Digifort, Digicom, Furukawa, Marino, Acura e Quanergy participaram com palestras, perguntas e respostas sobre as temáticas apresentadas pelos moderadores. Os questionamentos e dúvidas por parte da plateia foram centralizadas no WhatsApp oficial do seminário, operando pelo telefone celular (13) 9-9186-5169.

Ferramentas que minimizam riscos operacionais

O horário de almoço teve programação livre, mas a área de exposição do seminário continuou normalmente em funcionamento. A pausa do meio do dia foi uma boa opção para quem pode aproveitar os estandes de fabricantes com as mais novas tecnologias para os setores de logística e portos. Na volta do intervalo, as mais recentes tendências sobre IoT (Internet das Coisas), RFID e Beacons foram mostradas ao público. A palestra “RFID e Beacons: 50 bilhões de dispositivos conectados até 2020”, foi apresentada pelo jornalista Edson Perin, editor brasileiro do RFID Journal, veículo de mídia independente dedicado exclusivamente à identificação por radiofrequência e seus aplicativos de negócios.

Diferente da Internet tradicional, cujo objetivo é fornecer os mais variados serviços para usuários, a “Internet das Coisas” aparece com o propósito de interligar ativos, sensores e outros dispositivos inteligentes, visando ampliar a captação de dados operacionais e proporcionar monitoramento e ações remotas em tempo real. Tenório lembra que, nos setores de logística e portos, essa transformação teve início com o uso de tecnologias como o RFID e o OCR. “Elas identificam mercadorias e maquinários, ampliando a rastreabilidade e o controle da operação. Nos portos brasileiros, observamos ganhos operacionais com essas tecnologias na automação de portões (gates) e no embarque e desembarque de navios”.

O CEO da ConsulData ainda ressalta que com a chegada dos Beacons, dispositivos conectados à rede IP e que prometem mais recursos a estes segmentos de negócio, o horizonte é mais uma vez ampliado. “O nosso seminário abordou diversas questões sobre estas tecnologias, além de seus benefícios operacionais, de rastreabilidade e de integridade como fatores de segurança para a diminuição de riscos para as operações portuárias e para os negócios como um todo”. Os “Reflexos da Logística Tecnológica nos Seguros de Transportes” foi o tema em sequência da palestra ministrada por Ricardo Labatut, diretor da RLabatut Corretora de Seguros. O especialista mostrou variados cenários deste importante segmento.

Engenharia e TI em prol da produtividade portuária

Nos últimos anos, os terminais portuários vêm passando por transformações. O cenário da competitividade, consolidação dos serviços, aumento do tamanho dos navios e suas consignações resulta em constante pressão por adequação de custos, maior confiabilidade e melhor desempenho nas operações. Dando sequência à rica programação, Marcos Roberto Cardoso, engenheiro de projetos da ConsulData, apresentou a palestra “Engenharia em Portos: projeto, gestão e o uso da tecnologia como diferencial”. A “Aplicação de ferramentas de simulação, emulação e realidade virtual em terminais portuários” foi o tema da apresentação do também engenheiro Guilherme Soares de Sá Peixoto, da PortPlan/TBA.

Tenório explica que a busca por fazer mais com menos virou meta de sobrevivência nesta nova era. Com isso, para atingir este objetivo, os terminais estão atentos para a otimização dos processos operacionais. “Eles não devem cortar custos de forma simples, mas encontrar um equilíbrio entre o menor gasto e a maior produtividade por meio de sistemas integrados, ferramentas e aplicativos que otimizam suas rotinas operacionais de forma inovadora. Nesta parte do seminário, abordamos projetos e as principais soluções disponíveis no mercado, visando a otimização operacional de terminais, principalmente pela aplicação de simulação, emulação e realidade virtual, entre outras tecnologias disponíveis no mercado”.

Inteligência Artificial, Ciber-Físicos, Big Data e Analytics vieram logo em seguida. A palestra “Como a Logística 4.0 e a Inteligência Artificial podem alavancar seu negócio” foi o tema de Luis Arthur Bogiano, gerente de ofertas do segmento de logística da TOTVS. Já os temas relacionados à “Aplicação de Sistemas Ciber-Físicos no setor portuário” estiveram na palestra de Vander Serra de Abreu, diretor da iPortSolutions. Este ciclo de palestras mostrou como diversos conceitos e tecnologias podem transformar e automatizar os portos na integração completa entre homem, equipamentos e sistemas, levando em conta características locais, nacionais e globais de gestão administrativa, de riscos operacionais e compliance”.

Debate com autoridades, associações e acadêmicos

Modernização, gargalos e futuro do Porto de Santos também foram colocados em pauta, durante sabatina mediada pelo jornalista Marcelino Silva, responsável pela área de comunicação e marketing da ConsulData. O amplo debate teve a participação de Marcio Calves, diretor executivo da ACS; Angelino Caputo, diretor executivo da ABTRA; Ricardo Molitzas, gerente executivo do SOPESP; Fernanda Rumblesperger, diretora executiva da ABTL; Claudia Salles, da Prefeitura de Santos; capitão de fragata Marcelo Adahir, da Capitania dos Portos de São Paulo; Guilherme da Costa Silva, da unidade regional de São Paulo da ANTAQ; Guilherme Passos de Souza, COO da ConsulData; além do próprio Tenório.

Transmitido ao vivo pelo Facebook, o seminário também atingiu mais de nove mil pessoas conectadas ao longo do dia. Para encerrar a programação com chave-de-ouro, o evento teve a presença de Christian Barbosa, o principal especialista em gestão do tempo e produtividade empresarial do Brasil. Com uma linguagem empreendedora e descontraída, ele abordou “a importância da inteligência artificial para seu negócio, produtividade e felicidade”. Definido como o “Senhor do Tempo” pela imprensa, ele é autor de vários livros com milhares de exemplares vendidos. É fundador da TriadPS, consultoria multinacional focada em tornar pessoas e empresas mais produtivas com base no equilíbrio e qualidade de vida.

O executivo enfatiza que com a chegada desta quarta revolução industrial, novidades como Inteligência Artificial, Internet das Coisas, Robotização e Big Data, entre outras tecnologias disruptivas, vão surgir com força em vários setores da economia. “Como prestadores de serviços, temos que esclarecer de forma nítida os reais impactos que estas mudanças vão promover. Por outro lado, também temos que mostrar que a Baixada Santista tem ótimos fornecedores, pesquisadores e acadêmicos que podem colaborar neste processo de transição tecnológica. Para isso, estamos cercados de bons parceiros, a maioria presente conosco neste importante seminário. Acredito que alcançamos o objetivo do evento”, finalizou Tenório.

Serviço e organização do evento

O evento trouxe palestras, apresentações e sessão de relacionamento empresarial, possibilitando que especialistas, clientes e fornecedores pudessem debater pontos estratégicos do cenário portuário. O seminário também levou conhecimento sobre os aspectos da Indústria 4.0, por meio das expertises acadêmicas, técnicas e consultivas de seus participantes. O público-alvo foi formado por diretores, gerentes de logística, trabalhadores do comércio exterior, especialista em TI e agentes de segurança operacional, além de autoridades públicas, representantes de órgão anuentes e executivos das associações empresarias do Porto de Santos. O evento foi gratuito e as vagas exclusivas aos profissionais destes setores.

O Seminário Logística & Portos 4.0 foi organizado pela ConsulData Comunicação de Dados. O patrocínio foi das empresas Riversoft, iPortSolutions, RealTracking, Axis Communications, Acura, Digicon, Digifort, Klint Distribuidor Autorizado Furukawa, Quanergy, TOTVS, PortPlan e Marino. O apoio institucional foi da ACS (Associação Comercial de Santos), ABTRA (Associação Brasileira de Terminais e Recintos Alfandegados), ABTTC (Associação Brasileira dos Terminais Retroportuários e das Empresas Transportadoras de Contêineres), ABTL (Associação Brasileira dos Terminais de Líquidos), SOPESP (Sindicato dos Operadores Portuários do Estado de São Paulo), ANSP (an Academic Network at São Paulo) e Prefeitura de Santos.

Após um dia inteiro na promoção de denso conteúdo e vasto conhecimento tecnológico, o evento somou quase 10 horas de palestras, debates e painéis. Após a longa jornada, organizadores, convidados e apoiadores confraternizaram no tradicional restaurante Largo do Café, localizado no Centro Histórico de Santos, onde todos puderam celebrar o total sucesso do Seminário Logística & Portos 4.0. Confira as fotos e os dados básicos deste importante encontro empresarial a seguir:

Sobre a ConsulData

Fundada em 1991, está posicionada como uma das principais integradoras tecnológicas do Brasil. Atua na prestação de serviços para a cadeia de petróleo e gás (CRCC próprio), recintos alfandegados e terminais portuários, contribuindo para a modernização do Porto de Santos/SP, o maior da América Latina. É credenciada Furukawa Solution Provider Gold, oferecendo garantia estendida nos produtos instalados. Possuí representação técnica e comercial de marcas nacionais e internacionais, como a Real Tracking, Trend Micro, Digifort, Riversoft, Microsoft, Mandic, Dell (Partner Direct Preferred), entre outras.

Para atender os exigentes setores de Petróleo & Gás, Portuário, Naval e Offshore, ela está certificada pela Petrobras (CRCC próprio). Também faz parte da Associação Comercial de Santos (ACS), atuando como sócia da Câmara Setorial de Tecnologia da Informação. Ainda integra o Projeto Sebrae-SP de Fortalecimento do Setor de TI&C na Baixada Santista/SP, fomentando o desenvolvimento tecnológico local, e possui o selo de Empresa Cidadã, emitido pelo Rotary International (Rotary Club Santos - Oeste). Mais informações estão disponíveis no www.consuldata.com.br ou comercial@consuldata.com.br. Veja as fotos desta reportagem na galeria logo após o vídeo abaixo:

Veja as fotos desta reportagem na galeria abaixo:

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInTweet about this on TwitterEmail this to someone