Porto Hack Santos: ConsulData e RBI Blockchain celebram os campeões da maratona de desenvolvimento

Com realização da ABTRA e patrocínio das empresas ConsulData e RBI Blockchain, evento reuniu durante dois dias 60 competidores de todo o Brasil e distribuiu mais de R$ 70 mil às equipes vencedoras desta maratona de TI

Por Marcelino Silva - marcelino@mscommidia.com.br.
Fotos e vídeo: Divulgação ConsulData / MSCom Mídia

ConsulData e RBI Blockchain patrocinam maratona de desenvolvimento “Porto Hack Santos”. As empresas forneceram toda a infraestrutura tecnológica utilizada pelos participantes da competição. Com realização da ABTRA (Associação Brasileira de Terminais e Recintos Alfandegados) e organização da Zero Treze Innovation Space, evento teve três dias de duração e distribuiu mais de R$ 70 mil às equipes vencedoras, sendo a maior premiação já paga no Brasil para este tipo de iniciativa. Em sua primeira edição, a disputa já se tornou um novo marco no cenário institucional e tecnológico do Porto de Santos, o maior da América Latina. O encontro também celebrou os 30 anos de fundação da ABTRA.

Realizado de 6 a 8 de dezembro de 2019, no Comfort Hotel, em Santos/SP, o evento reuniu 60 participantes de todo, divididos em dez equipes que lutaram para desenvolver soluções inovadoras para o porto de Santos e faturar a robusta premiação em dinheiro. O diretor-executivo da ABTRA, Angelino Caputo, explica que o protótipo vencedor foi premiado com R$ 60 mil. O projeto foi o melhor entre os desenvolvidos durante as 30 horas do evento. A proposta vencedora prevê a utilização de um software capaz de identificar a imagem de um incêndio. A localização também é rastreada pelo aplicativo. Em seguida, são reconhecidos planos de emergência já cadastrados em uma base de dados.

Com esta dinâmica, os contatos que devem ser acionados em caso de sinistros serão alarmados em tempo real, tudo com o uso de inteligência artificial. “Aquilo que foi feito não é a solução final, é um protótipo”, explicou Caputo. Segundo o executivo, a solução vencedora pode não ser a melhor ideia, mas foi a que convenceu os jurados. Os organizadores vão reavaliar os dez projetos apresentados para verificar potencial de implantação no cais santista. “A solução tem uma proposta para o agora. A maioria das soluções pensava em resolver um problema de emergência para o futuro. A gente pensou ao contrário. Nossa solução tentar resolver mais rápido o sinistro”, afirmou Igor Luiz Halfeld, integrante do grupo vencedor.

Caputo aponta que há uma lacuna entre as ineficiências do setor e as pessoas que dominam a tecnologia. Por este motivo, é necessária uma interface entre esses atores. “Quem sabe desenvolver, não sabe o problema da vida real”, afirmou. Além das ações para mitigar impactos de acidentes, otimizar a análise de documentos exigidos por autoridades foi outro desafio apresentado aos competidores, tudo a partir das várias normativas do setor. O hackathon teve 30 horas de duração e 637 inscrições. Dessas, 253 foram pré-selecionadas e 60 aprovadas para compor as 10 equipes. Do total de inscritos, 21% (134) eram mulheres e 8,4% (53), pessoas acima de 40 anos. A maior parte dos maratonistas (30) tinham entre 18 e 25 anos de idade.

* Com informações de www.atribuna.com.br.

Assista o vídeo – o papel da ConsulData e da RBI Blockchain no evento:

Responsabilidade Social

O impacto social do evento deverá alcançar cerca de 60 filhos de profissionais de baixa renda do Porto de Santos, beneficiados com parte dos recursos da maratona. Cada um representa, simbolicamente, o número de competidores e através da tecnologia dos patrocinadores receberão educação tecnológica patrocinada pelo Instituto Amigu (Projeto </AmiGU>). O Porto Hack Santos foi realizado pela ABTRA; a organização da Zero Treze Innovation Space; o apoio institucional da Autoridade Portuária do Porto de Santos, Antaq (Agência nacional de Transportes Aquaviários), Receita Federal e Vigiagro (Vigilância Agropecuária Internacional); e o parceiro local foi a Unisanta (Universidade Santa Cecília). Além da ConsulData e da RBI Blockchain, consulte os patrocinadores em www.portohacksantos.com.br.

Durante a abertura, a palestra sobre transformação digital e seus impactos nas organizações foi ministrada por Cezar Taurion (ao centro), presidente do Instituto de Inteligência Artificial Aplicada. Ele foi recebido no evento por Guilherme Passos de Souza, Diretor de Operações e Estratégias da ConsulData (à esquerda), e seu filho Júnior, que registraram a importante presença do palestrante.

Veja as fotos desta reportagem na galeria abaixo:

Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInTweet about this on TwitterEmail this to someone